História da Paróquia

 

C´nego Correia Pinho
Cónego Dr Francisco Correia Pinto

A Paróquia da Senhora da Conceição da Cidade e Diocese do Porto foi criada por provisão de D. António Barbosa Leão, Bispo do Porto, com data de 10 de Abril de 1927, e publicada no nº 5 do ano XIII do Boletim da Diocese do Porto, e a nova paróquia “começará a funcionar desde o dia 1 de Maio do corrente ano”.
A capela da Senhora da Conceição, na Rua da Constituição foi a primeira igreja paroquial da nova paróquia que teve como seu primeiro pároco o Cónego Dr. Francisco Correia Pinto, notável orador, conferencista e jornalista, que foi deputado à Assembleia Nacional.

Em Maio de 1936 foi nomeado pároco desta comunidade o Padre Manuel de Matos e Silva Soares de Almeida que tinha sido prefeito e professor do Seminário de Nossa Senhora da Conceição (Seminário Maior ou da Sé), depois Reitor da Capela de Fradelos e responsável pela tradução de várias obras, nas quais se inclui a primeira da Bíblia para a língua portuguesa. O principal dinamizador da construção da nova igreja paroquial

Depois de muitos contratempos foi celebrada a escritura de aquisição do terreno no qual foi construída a nova igreja em 25 de Fevereiro de 1939. A elaboração do projecto foi entregue a um monge beneditino D, Paul Bellot, com obra já feita em vários países da Europa, África e América.

A primeira pedra da nova igreja foi lançada em 18 de Dezembro de 1938 acto a que presidiu D. António de Castro Meireles, Bispo do Porto. Mas as obras só se iniciaram no ano seguinte.


Padre Matos Soares, com trabalhadores na construção da nova igreja

Construção da actual igreja.
Reconhece-se bem o arco do cruzeiro e a base das duas torres

Depois de diversos contratempos e adiamentos foi a igreja dedicada à Padroeira em 8 de Dezembro de 1947. Presidiu à Liturgia o Cardeal Patriarca de Lisboa D. Manuel Gonçalves Cerejeira.
Em Agosto de 1937 é criada a Corporação Fabriqueira antecessora do actual Conselho Económico.

Em Abril de 1940 foi fundado o Patronato, obra de apoio às crianças mais desfavorecidas, e antecessor do Centro Social. Este vê a sua situação jurídica, que é a actual, e como fundação, aprovada em 1982


Padre. Adriano Oliveira
Após o falecimento de Mons. Matos Soares ocorrido em 1957, sucedeu-lhe como pároco o Padre Adriano Pacheco de Oliveira , que fora secretário de D. António de Castro Meireles e Reitor da Igreja da Trindade, no Porto.
Em Abril de 1957 é requerida licença camarária para a construção da Casa da Paróquia, obra necessária para a catequese e de apoio ao sector sócio - caritativo.

O Padre Dr. Marcelino António da Cunha Ferreira sucedeu ao Padre Adriano, falecido em 1 de Fevereiro de 1976. O novo pároco tinha sido assistente de organismos da Acção Católica, director espiritual do Seminário Maior, e director do Secretariado Diocesano da Pastoral
As capelas mortuárias foram instaladas na Capela da Sra. da Conceição, após obras de adaptação em 1982
Em 1986 foi aprovado o projecto de Regulamento do Conselho Paroquial de Pastoral que já vinha funcionando desde 1977.

Em Maio de 1980 inicia-se a publicação da primeira série do boletim paroquial, suspensa em 1988, e após a publicação de 13 números.

Da acção do Dr. Marcelino se devem o aprofundamento do espírito comunitário, a redinamização da catequese e enriquecimento das celebrações Litúrgicas.



Padre Marcelino Ferreira
 Padre Carlos Azevedo

Em 12 de Setembro de 1994 era nomeado pároco, tendo tomado posse em 24 de julho desse ano, o Padre Dr. Carlos Alberto de Pinho Moreira Azevedo doutorado em História Eclesiástica, professor da F. de Teologia da Universidade Católica, director espiritual do Seminário Maior, responsável pela realização de várias exposições, entre as quais a que teve o título “O Vigor da Imaculada: visões de arte e piedade”, organizada no âmbito do encerramento das comemorações dos 50 de dedicação igreja paroquial (1998). É o responsável pela publicação de várias obras quer como autor ou coordenador.
Durante a sua paroquialidade foi adquirido um grande órgão de tubos construído por Georges Heintz e inaugurado em 11 de Outubro de 1998.
Fez-se adaptação do espaço sob a escadaria de acesso à igreja para secretaria paroquial e acolhimento.
Em Janeiro de 1995 inicia-se a publicação da segunda série do boletim paroquial que recebeu o título de "Já... e ainda não". Tiveram ainda início algumas actividades e serviços tais como as "Instruções ao Povo de Deus".

Em 2000 o Dr Carlos foi nomeado vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa, o que o obrigou a deixar o serviço da Paróquia.

 

O Padre Rubens Humberto Ferreira Marques, actual pároco, tomou posse em 8 de Outubro de 2000, tendo sido, até então, pároco de Vilela durante 12 anos.